quarta-feira, 28 de julho de 2010

Espinho
Quando olho os meus dedos percebo: o que flui é você.

3 comentários:

Giovani Iemini disse...

vc é um mutante.


manda um texto pra eu colocar no blog do bar do escritor.
como convidado.
giovani.iemini arroba gmail.com
pode ser?

[]s

Gabriela sene disse...

Só para avisar que apareço por aqui quando a poesia me necessita e eu a necessito. Sempre. Beijo!

Gabriela sene disse...

Saiba que apareço por aqui quando a poesia me necessita tanto a ponto de chamar pelo meu nome, e eu, a necessito tanto, a ponto de chamar seu nome. Isso é sempre, ou quase sempre. Beijo!